Campinas tem variação negativa de casos e de óbitos por Covid-19

Campinas está com uma variação mensal negativa de casos do novo coronavírus, de -14,4%, e de mortes de -55,7%. Os dados foram apresentados nesta sexta-feira, dia 20 de novembro, durante live nas redes sociais do prefeito Jonas Donizette. Segundo ele, a população deve continuar a tomar todos os cuidados com a pandemia, usar álcool gel, lavar as mãos e evitar aglomerações. Porém, está afastada qualquer perspectiva de um novo fechamento do comércio.

 

“Quero veementemente descartar qualquer atitude do poder público municipal nesse sentido. Não existe e nem está sendo pensado. Em Campinas nós também não teremos qualquer suspensão de cirurgias eletivas (como está sendo dito pelo governo do Estado)”, disse o prefeito.

 

A apresentação mostrou a situação epidemiológica de Campinas em comparação ao da Grande São Paulo – que está com variação mensal positiva de 12,5% no número de casos e negativa de -31,1% no número de óbitos – e do Estado como um todo, -11,7% e -37,1% respectivamente.

 

O secretário Municipal de Saúde, Carmino de Souza, destacou que a epidemia do novo coronavírus mostrou que se deve estar atento sempre e é isso que Campinas está fazendo. “Todos os dias emitimos um boletim epidemiológico, algo que poucas cidades fazem”.

 

De acordo com o prefeito Jonas Donizette, há uma situação confortável na rede pública, tanto na rede estadual quanto municipal em relação aos leitos de enfermaria e UTI. “É uma situação hospitalar que nos dá garantia para fazer essas afirmações que não vamos suspender as cirurgias eletivas porque tem gente precisando delas”.

 

Com relação a esses números, Campinas está com uma variação mensal de -21,9% no número de novas internações e variação na ocupação de leitos UTI Covid de -33,8%. Os números também são mais baixos que o da Grande São Paulo, 1,4% e 49,1%, e que a do Estado de São Paulo, -12,1% e 43,1%, respectivamente.

 

Ao mostrar a situação epidemiológica do município, Souza apresentou em gráfico como a positividade nos testes de PCR de Covid-19 para pacientes que chegam às unidades de saúde com sintomas gripais está caindo, de mais de 70% no auge da pandemia para entre 5% e 10%. A mesma tendência se verifica com relação ao número de casos por semana epidemiológica (de mais de 100 para menos de 20 casos por semana) e de óbitos diários com dias com dois, um e nenhum óbito nas duas últimas semanas.

 

O número de óbitos, embora em queda, teve impacto no número geral de Campinas, ainda que isso não tenha se refletido em colapso do sistema funerário, de acordo com o secretário de saúde. O número de óbitos entre janeiro e setembro de 2020 ficou em 6.616, quando comparado ao mesmo período de 2019, com 5.632 óbitos, verifica-se um aumento de 17,5%.